Page 13

EH Abril - Maio 2013

Visite-nos em Hospitalar 2013, Blue Hall, Booth F15 Você se dedica a proteger. Nós nos comprometemos a ajudá-lo. Entre em contato com o fornecedor: Código 5 tarefas com mais segurança. Porém, é muito importante destacar que o robô é apenas um instrumento cirúrgico e, como tal, não é capaz de garantir sucesso ou resultados por si só. O procedimento continua sendo uma laparoscopia e o cirurgião mantém-se no controle de todas as etapas. Por isso, ele necessita ter conhecimento e treinamento para realizar cada cirurgia dentro dos melhores padrões. Também, precisa acostumar-se com a ausência de sensação tátil, já que o modelo de robô atualmente disponível (daVinci Surgical System, Intuitive Inc., Sunnyvale, CA, USA) tem essa limitação. Quanto à melhora de desfechos clínicos proporcionados pela laparoscopia robô-assistida, há estudos com resultados controversos e não conclusivos até o momento 5,6. Ainda necessitamos de estudos clínicos bem conduzidos, prospectivos, aleatorizados e, de preferência, multicêntricos e com grande volume de pacientes. Tais pesquisas são necessárias para minimizar vieses e fatores de confusão e avaliar múltiplos aspectos, como treinamento, segurança, riscos, benefícios, indicações, limitações e custoefetividade. O conhecimento atual é construído baseado em estudos que são, na sua maior parte, retrospectivos, observacionais, séries históricas, séries pareadas, caso-controle ou revisão sistemática desses estudos e permite-nos fazer algumas considerações:  O aumento do uso da tecnologia robótica nos últimos anos coincide com uma redução no percentual de cirurgias abertas no mesmo período, embora não se possa estabelecer de maneira inequívoca uma relação direta de causa-efeito1.  Os procedimentos robóticos costumam apresentar menor sangramento intraoperatório em relação à laparotomia e, mesmo em relação à laparoscopia, embora nesse último caso trate-se de diferenças que não impactam nos índices de transfusão sanguínea 4,7.  A cirurgia robótica, de maneira geral, parece ter um menor risco do que a laparoscopia de conversão para cirurgia aberta e essa redução fica mais evidente nos casos mais complexos 8,9.  Cirurgias robô-assistidas relacionamse a um aumento do custo na assistência, considerando-se o gasto para aquisição da tecnologia e o custo por procedimento 1,10.  Cirurgias robô-assistidas relacionamse a um aumento no tempo cirúrgico, e esse aumento parece estar relacionado à curva de aprendizado 9.  O tempo cirúrgico tende a reduzir-se com o avançar da experiência e, a partir de algum momento entre 20 a 75 é muito importante destacar que o robô é apenas um instrumento cirúrgico e, como tal, não é capaz de garantir sucesso ou resultados por si só.  ahlstrom.medical@ahlstrom.com www.ahlstrom.com www.elhospital.com/contactealproveedor abril - maio 2013 9


EH Abril - Maio 2013
To see the actual publication please follow the link above